África Subsaariana | Economia

Zimbabwe Inflação sobre para 97%

A taxa de inflação anual do Zimbábue para o mês de maio subiu para 97,85%, um aumento de 21,99 pontos percentuais em relação à taxa de abril de 75,86%.

Segundo a Agência de Estatísticas do Zimbábue (ZimStat), a inflação homóloga de alimentos e bebidas não alcoólicas, sujeita a choques transitórios, foi de 126,43%, enquanto a taxa de inflação não alimentar foi de 85,94%.

Em base mensal, a taxa de inflação em maio subiu 7,02%, para 12,54% em relação à taxa de abril de 5,52%.

“A taxa de inflação mensal de alimentos e bebidas não alcoólicas ficou em 17,63% em maio de 2019, subindo 9,78 pontos percentuais em relação à taxa de abril de 2019, de 7,85%. A taxa de inflação mensal não alimentar ficou em 10,12%, subindo 5,67 pontos percentuais em relação a abril de 2019 de 4,45%”, informou a Zimstat numa atualização.

As autoridades, no entanto, afirmam que até o final do ano a taxa de inflação terá sido administrada dentro de uma média de menos de 15%.

Mas as hipóteses de alcançar esse patamar permanecem altamente improváveis, já que os retalhistas avaliam os bens e serviços de acordo com a taxa de câmbio do mercado paralelo, que permanece altamente inacessível, apesar da introdução de um mercado interbancário oficial em fevereiro.

A escassez de combustível e de eletricidade também está a aumentar as pressões crescentes sobre a frágil economia do sul da África, que experimentou uma inflação recorde de 500 mil milhões por cento em 2008.

O que se seguiu foi um período sustentado de inflação negativa, com o país finalmente saindo da deflação em fevereiro de 2017.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo