África Subsaariana

Zimbábue: Chamisa rejeita hipótese de acordo com Mnangagwa

Nelson Chamisa rejeitou qualquer hipótese de acordo com o presidente Emmerson Mnangagwa, do ZANU-PF. Em declarações à emissora sul-africana SABC na noite de terça-feira, Chamisa disse que os seus apoiantes o tinham advertido a rejeitar quaisquer aberturas de Mnangagwa, para que ele não afundasse seu partido.

“Devemos ser capazes de proteger o voto, senão não conseguiremos convencer ninguém a votar em nós daqui a cinco anos. O povo disse ‘Sr. Chamisa, não trabalhe com essas pessoas'”, referiu Chamisa.

“Eles [os apoiantes do MDC] dizem para não darmos as mãos ao Crocodilo (apelido de Mnangagwa), ‘você vai se afogar como aconteceu com o presidente (Morgan) Tsvangirai quando trabalhou com (o ex-presidente) Robert Mugabe, ele foi diluído, nós fomos diluídos, acabamos por perder o foco e fomos manipulados para nos afastarmos do poder”, revelou Chamisa.

O secretário dos Assuntos Jurídicos da ZANU-PF, Munyaradzi Paul Mangwana, também disse que não tinha conhecimento de qualquer negociação entre Chamisa e Mnangagwa, mas não descartou a possibilidade de conversações entre os dois.

Chamisa também admitiu que ainda não foi abordado nesse sentido por Mnangagwa ou qualquer outro membro da ZANU-PF.

Na semana passada, logo após Mnangagwa ter sido declarado vencedor das eleições de 30 de julho pelo Tribunal Constitucional, admitiu publicamente que Chamisa tinha um papel a desempenhar no desenvolvimento do país, depois de o líder da oposição ter declarado que o líder do Zanu PF não tinha capacidade para afastar o país das águas turvas nos próximos cinco anos.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo