Zimbabwe: Escolas reabrem sem professores

escola sala de aula

As escolas do Zimbabwe reabriram na segunda-feira, recusando os alunos nalguns estabelecimentos porque não havia professores para ministrar as aulas.

A situação acontece depois de a Associação de Professores do Zimbabwe (ZIMTA), que representa 42.000 professores, ter incitado os docentes a nãp comparecerem ao serviço devido a incapacitação e falta de equipamento de proteção individual (PPEs).

Outros sindicatos de professores, como o Amalgamated Rural Teachers Union of Zimbabwe (ARTUZ) e o Progressive Teachers Union of Zimbabwe (PTUZ), também declararam incapacitação nos últimos dias.

O diretor executivo da ZIMTA, Sifiso Ndlovu, informou a imprensa que os seus membros resolveram boicotar as aulas até que a questão dos EPIs nas escolas fosse abordada.

Segundo Ndlovu, “As escolas, principalmente as públicas, ainda não foram equipadas com EPIs e, como ZIMTA, sentimos que não era adequado expor professores e alunos ao COVID-19. Mesmo os pais não têm dinheiro para comprar EPIs e, portanto, a maioria dos nossos membros não compareceu ao serviço. O governo também prometeu recrutar mais professores antes da reabertura das escolas, mas não aconteceu. Outra questão é que os professores não têm como comprar passagem de autocarro para ir trabalhar”.

Apenas começaram a funcionar as aulas de exame ZIMSEC após a aprovação do Gabinete para uma reabertura em três fases.

As restantes classes estão previstas para começar em 26 de outubro, e 9 de novembro.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *




Artigos relacionados

Brasil: Plano prevê combate ao contrabando de migrantes

Brasil: Plano prevê combate ao contrabando de migrantes

Está em funcionamento o primeiro Plano de Ação em Enfrentamento do Contrabando de Migrantes no Brasil, uma iniciativa da Secretaria…
Atriz Úrsula Corona defendeu “o futuro da democracia representativa” durante o 12º Fórum Jurídico de Lisboa

Atriz Úrsula Corona defendeu “o futuro da democracia representativa” durante o 12º Fórum Jurídico de Lisboa

A atriz brasileira Úrsula Corona, CEO do Instituto Fome de Tudo, organização apoiada pelas Nações Unidas em parceria com o…
“Angola Cables” amplia Data Center no Brasil

“Angola Cables” amplia Data Center no Brasil

Inaugurado em abril de 2019, com um investimento de aproximadamente R$ 1,2 bilhão, cerca de 240 milhões de euros, o…
Moçambique vai ter salários e remunerações limitados a partir de 2025

Moçambique vai ter salários e remunerações limitados a partir de 2025

Moçambique vai implementar em 2025 uma regra fiscal para limitar o crescimento da despesa em salários e remunerações, com base na evolução…