África Subsaariana

Zimbabwe: Governo anuncia reabertura de fronteiras a 01 de dezembro

O Presidente do Zimbabwe, Emmerson Mnangagwa, anunciou na terça-feira a reabertura das fonteiras para 01 de dezembro deste ano. De acordo com o governo, a partir dessa data serão reabertos os postos fronteiriços de Beitbridge, Plumtree, Victoria Falls, Chirundu, Nyamapanda e Forbes.

O Zimbabwe, que é usado por muitos países da SADC (Comunidade de Desenvolvimento da África Austral) como uma nação de trânsito, fechou os seus aeroportos e portos de entrada no final de março, no pico da pandemia de Covid-19. Desde então, apenas camiões de transporte de longa distância, zimbabweanos que regressassem de outros países e restos mortais para serem sepultados, estavam a ser autorizados a entrar no país por terra e aeroportos.

A decisão de reabrir os portos foi tomada a partir de recomendações de várias equipas que têm acompanhado as operações na fronteira nas últimas quatro semanas.

A Ministra da Informação, Monica Mustvangwa, informou num briefing que as fronteiras serão abertas primeiro para veículos particulares de passageiros e tráfego de pedestres, enquanto está a ser realizada uma avaliação adicional em relação aos preparativos para o transporte público de passageiros.

O governo também anunciou que o toque de recolher foi alargado das atuais 20.00 horas para 22.00 horas.

Cerca de 500.000 pessoas atravessavam habitualmente Beitbridge

O Departamento de Imigração já tinha aconselhado o Governo a considerar a reabertura das fronteiras terrestres para o tráfego de passageiros, por motivos de saúde, especialmente no Posto Fronteiriço de Beitbridge, onde 500.000 pessoas cruzavam em ambas as direções antes do início do bloqueio em março.

A África do Sul e o Zimbabwe já têm regulamentos em vigor sobre os requisitos de testes para evitar a quarentena do outro lado, embora as medidas ainda não estejam perfeitamente alinhadas.

No mês passado, o país reabriu aeroportos para viagens relacionadas ao turismo, mas o tráfego de passageiros por rodovia e ferrovia ainda é restrito.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo