África Subsaariana

Zimbabwe: Mnangagwa anuncia novo plano económico de cinco anos

O presidente do Zimbabwe, Emmerson Mnangagwa, lançou na segunda-feira o novo plano económico de cinco anos para o país, que visa uma taxa de crescimento económico de 5% ao ano para catapultar o país para uma economia de rendimento médio-alto até 2030.

Nomeado ‘Estratégia de Desenvolvimento Nacional’ (NDS), o plano vai de 2021 a 2025 e sucede ao Programa de Estabilização de Transição (TSP), que termina neste ano.

O NDS tem como objetivos acelerar o crescimento económico, melhorar o setor público e a infraestrutura estratégica, como energia, TIC, transporte e entrega domiciliar, entre outros.

Segundo Mnangagwa, o TSP conseguiu atingir os seus objetivos de estabilizar a economia e estabelecer uma base sólida para o plano sucessor, apesar de vários desafios.

“O NDS1, portanto, será implementado em melhores condições económicas do que o TSP e traz consigo estratégias e políticas ousadas para impulsionar o crescimento económico”, informou o chefe de Estado.

De acordo com o governante, por meio da implementação do NDS1, o país deverá alcançar um desenvolvimento inclusivo, melhoria da qualidade de vida das pessoas e prosperidade compartilhada.

Agricultura, mineração, eletricidade e manufatura são os principais setores que deverão impulsionar o crescimento nos próximos cinco anos, acrescentou.

Equilíbrio fiscal e criação de emprego

Outros objetivos sob o novo plano económico incluem manter o equilíbrio fiscal em não mais que 3% do PIB, inflação de um dígito, aumento nas reservas internacionais para pelo menos seis meses de cobertura de importação do atual menos de um mês, bem como manutenção doméstica e dívida externa abaixo de 70% do PIB.

Durante o período de cinco anos, o governo também pretende criar 760.000 empregos, bem como acelerar a agregação de valor no setor de agricultura e mineração.

Mnangagwa disse que o sucesso do novo plano dependeria de “nosso caráter unido e unitário, como nação”.

O Ministro das Finanças e Desenvolvimento Económico, Mthuli Ncube, destacou algumas das conquistas do TSP, incluindo a consolidação fiscal, o equilíbrio do setor externo e a estabilidade da taxa de câmbio.

“O objetivo geral do NDS1 é garantir um crescimento económico alto, acelerado, inclusivo e sustentável, bem como transformação e desenvolvimento socioeconómico à medida que avançamos em direção a uma sociedade de rendimento médio alto até 2030”, disse.

O Zimbabwe espera que a sua economia expanda 7,4% em 2021, de uma contração projetada de 4,5% este ano devido aos efeitos da pandemia Covid-19 e dos choques climáticos.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo