África Subsaariana

Zimbabwe: Mnangagwa apela à paz enquanto a oposição ameaça com protestos

Enquanto centenas de zimbabweanos se reuniam no National Heroes Acres, na capital do Zimbabwe, Harare, para homenagear os heróis da nação, o presidente Emmerson Mnangagwa aproveitou a ocasião para apelar à paz e à não-violência, à luz de manifestações pendentes para sexta-feira, pedidas pela oposição, o Movimento pela Mudança Democrática (MDC).

“Esses heróis e heroínas neste santuário, e outros em túmulos marcados e não marcados, tanto no Zimbabwe, Moçambique, Zâmbia, Botswana e Anglola, deram as suas vidas para manter esta paz, esta unidade, liberdade, justiça e independência”, disse Mnangagwa. “Vamos honrá-los, dedicando-nos à paz”, apelou o Presidente.

As manifestações planeadas visam pressionar Mnangagwa e o seu governo a corrigir a crise económica no país, evidenciada pela escassez de água, eletricidade, combustível, dinheiro e outras necessidades.

Mnangagwa reconheceu as dificuldades económicas que afetam o país e disse que o seu governo está a trabalhar para resolver todos esses problemas. No entanto, reforçou, a violência não tem lugar na resolução da crise.

“Violência, discórdia, desunião, ódio, divisões, discriminação, tribalismo, regionalismo e corrupção devem ser rejeitados”, continuou o Chefe de Estado.

O MDC, que contestou os resultados das eleições presidenciais do ano passado, alegando que foram manipulados, continuou a criticar a legitimidade de Mnangagwa e recusou o diálogo se não admitir a derrota.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo