África Subsaariana

Zimbabwe: Mnangagwa insta cidadãos a permanecerem pacíficos em tempos de coronavírus

O presidente Emmerson Mnangagwa instou os zimbabwanos a permanecerem pacíficos durante este período de Covid-19 e a evitar pôr em risco a vida de outros cidadãos através de manifestações por razões políticas, lembrando que o Covid-19 é real e ninguém está imune ao vírus. Mnangagwa fez essas declarações na quarta-feira, no funeral do herói nacional Comandante Absolom Sikhosana no National Heroes Acre.

“Desejo mais uma vez chamar a atenção da nação para o inimigo invisível que nos visitou na forma de coronavírus, também conhecido como Covid-19“, disse o presidente Mnangagwa. “É uma ameaça real para todos nós e ninguém está seguro ou imune a isso. Vamos continuar a seguir as diretrizes da Organização Mundial da Saúde (OMS) para impedir a sua propagação. Quero terminar minhas observações, lembrando-nos de permanecermos unidos e de manter a paz. Nunca devemos pôr em risco a vida do nosso povo com manifestações ilegais, imprudentes e injustificadas por orgulho político. Somos um povo, uma nação, um Zimbabwe.”

As declarações do Presidente Mnangagwa surgem após as manifestações ilegais realizadas por membros da Aliança MDC em Warren Park, Harare, na semana passada.

Voltando-se para Cde Sikhosana, que sucumbiu a uma doença cardíaca em Bulawayo no fim de semana, o presidente Mnangagwa disse que o Zanu-PF, como partido, tinha perdido um dirigente, um patriota e um quadro disciplinado, sublinhando que o vazio deixado pelo falecido herói nacional era insubstituível e que a nação fica mais pobre sem ele.

O presidente Mnangagwa referiu a participação de Cde Sikhosana da luta de libertação e do sindicalismo durante a Rodésia colonial e nos primeiros anos de independência.

Cde Sikhosana era nosso, ele pertencia à família maior de camaradas de armas da luta de libertação e dos seus companheiros zimbabweanos em geral“, disse o presidente Mnangagwa.

Assim, comemoramos a bondade do nosso herói nacional falecido, o caráter despretensioso e a jornada de uma vida bem viajada. A sua liderança indelével na Liga da Juventude, que ele acompanhou por muito tempo, ajudou a transformá-la numa vanguarda formidável do partido no poder. Ele suportou o sofrimento nas mãos do homem branco enquanto trabalhava para adquirir uma educação e competências de suporte à vida.

O presidente Mnangagwa disse que a destreza oratória e as capacidades de organização de Cde Sikhosana o levaram ao cargo de organizador regional do Sindicato dos Trabalhadores em Vestuário da Rodésia. Embora a política nacionalista fosse uma atividade arriscada no início dos anos 1970, apenas os bravos jovens do calibre de Cde Sikhosana puderam suportar a ira e a brutalidade do regime dos colonos brancos, referiu o Chefe de Estado.

Foi preso várias vezes e submetido a tortura severa. Cde Sikhosana não se intimidou com a brutal intimidação do regime. Em vez disso, ele mobilizou muitos para impedir as maquinações nefastas do regime, incluindo a rejeição das propostas da Comissão Pearce”, recordou Mnangagwa.

Cde Sikhosana nasceu em 26 de outubro de 1949 no distrito de Matobo sob o comando do Chefe Masuku na província de Matabeleland Sul. Fez o ensino primário de 1956 a 1964 antes de iniciar o ensino básico de 1965 a 1968.

A educação de Cde Sikhosana foi semelhante à de seus muitos colegas negros, cujos pais se esforçaram muito para garantir uma educação decente para os seus filhos em um ambiente hostil criado pelos colonos brancos.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo