América do Norte | América Latina | Crise

EUA aplicam sanções contra dois ex-membros do governo venezuelano

Um ex-ministro venezuelano da eletricidade e outro ex-membro do ministério de eletricidade foram colocados sob sanções dos EUA por corrupção e culpados separadamente pelos seus papéis num suposto esquema de suborno, anunciaram as autoridades dos EUA.

O gabinete de Controlo de Ativos Estrangeiros do Departamento do Tesouro dos EUA informou que assinalou Luis Motta, que foi demitido pelo presidente da Venezuela, Nicolas Maduro, como ministro da eletricidade em abril, após uma série de apagões, e Eustiquio Jose Lugo Gomez, ex-vice-ministro de finanças do Ministério da Eletricidade.

“Em vez de usarem as suas posições oficiais para servir o povo venezuelano, Motta e Lugo enriqueceram ilegalmente e contribuíram para a crise da eletricidade”, disse a agência em comunicado.

A decisão significa que qualquer propriedade que possuam nos Estados Unidos está bloqueada e os norte-americanos estão proibidos de estabelecer quaisquer transações financeiras com Motta e Lugo.

Os Estados Unidos colocaram na lista negra mais de 150 personalidades e empresas venezuelanas na última década, citando razões que variam de alegada participação no tráfico de drogas à corrupção e abusos dos direitos humanos.

O Departamento de Justiça dos EUA disse em comunicado que Motta e Lugo foram considerados culpados, na quinta-feira, no Distrito Sul da Flórida, de conspiração para lavagem de dinheiro e de sete acusações de lavagem de dinheiro.

De acordo com a acusação, os dois indivíduos concederam a três empresas da Flórida mais 60 milhões de dólares em contratos em troca de subornos, refere o comunicado.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo