EUA: Donald Trump perde a maioria na Câmara dos Representantes

Os norte-americanos foram na terça-feira às urnas para escolher senadores, representantes, governadores, autarcas e referendos.

Numas eleições intercalares, que para muitos, incluindo Donald Trump, são vistas como um referendo aos últimos dois anos do governo, Trump reforçou o apoio no Senado, mas perdeu a Câmara dos Representantes.

Assim, depois de oito anos nas mãos dos republicanos, os democratas conseguiram recuperar a maioria na Câmara dos Representantes.

Numa curta publicação na rede social Twitter, Trump considerou os resultados destas eleições como “um imenso sucesso”, agradecendo a todos o apoio dado às candidaturas republicanas.

No entanto, com este resultado, Trump terá que lidar com algumas limitações. A Câmara dos Representantes democrata poderá conseguir o ‘impeachment’ do presidente, dependendo dos resultados da investigação à interferência russa nas presidenciais norte-americanas, que conduziram à eleição de Donald Trump.

Trump também poderá ser submetido a investigações sobre os seus negócios, ou sobre as finanças de familiares ou de figuras que lhe são próximas e sobre os quais os Democratas têm várias suspeições, como é o caso do secretário de Comércio, Wilbur Ross.

Nestas eleições estavam em jogo 435 assentos da Câmara de Representantes, 35 cadeiras do Senado, 36 governos de estados americanos, além de vários cargos locais, como autarcas, juízes e chefes de polícia.

A votação de meio de mandato foi considerada o primeiro teste para o governo Trump, sendo vista como um barómetro ao desempenho do ocupante da Casa Branca.

 

Deixe uma resposta




Artigos relacionados

Guiné-Bissau: Governo extingue feriados nacionais e é acusado de violar a lei e a história

Guiné-Bissau: Governo extingue feriados nacionais e é acusado de violar a lei e a história

O Governo guineense através do Decreto nº 1/2023 de 19 de Janeiro determinou que 23 de Janeiro, outrora dia dos…
Moçambique: MONARUMO defende isenção do IVA para água e energia

Moçambique: MONARUMO defende isenção do IVA para água e energia

O Movimento Nacional para Recuperação da Unidade Moçambicana (MONARUMO) comentou a recente diminuição do Imposto sobre o Valor Acrescentado (IVA),…
Angola garante usar 77% de energia renovável até 2027

Angola garante usar 77% de energia renovável até 2027

O chefe de Estado angolano, João Lourenço, assumiu o compromisso de o país usar 77% de energia renovável até 2027. …
Cabo Verde: Turismo e privatizações financiam fundo contra pobreza extrema

Cabo Verde: Turismo e privatizações financiam fundo contra pobreza extrema

O turismo e privatizações em Cabo Verde decidiram financiar o fundo MAIS, definido pelo Governo e criado com o objetivo…