Pentágono remove fotos e vídeos de guerra no Afeganistão

O Pentágono decidiu restringir temporariamente o acesso a 124.000 fotografias e 17.000 vídeos no seu site sobre a presença militar dos Estados Unidos da América (EUA) no Afeganistão. A informação foi avançada à imprensa nesta segunda-feira, 01 de novembro, pelo porta-voz do Departamento de Defesa, John Kirby. 

A explicação dada para esta decisão foi a de que o objetivo é proteger a identidade dos afegãos que colaboraram com Washington, para que não sofram retaliações por parte dos talibãs. 

“Essas preocupações eram válidas e não pedimos desculpas por tomar essa decisão. Ainda acredito que foi a coisa certa a fazer”, declarou Kirby, citado pela “AP”. 

Os materiais audiovisuais em questão começaram a ser removidos em agosto, mês em que os talibãs tomaram o poder em Cabul, capital afegã. Trata-se de um processo que demorou quase dois meses a terminar. 

No entanto, o porta-voz do Departamento de Defesa assegurou que todas as fotografias e todos os vídeos vão ser repostos quando as autoridades norte-americanas considerarem seguro. 

“Nada foi retirado dos registros. [O material] foi simplesmente arquivado até que acreditemos que será o momento apropriado para repô-lo em seu lugar”, concluiu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

Militantes e delegados dos partidos MPLA (Angola), FRELIMO (Moçambique), ANC (África do Sul) e SWAPO (Namíbia) terminam neste sábado, 26…
Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

O presidente da Comissão de Administração Pública e Poder Local da Assembleia da República de Moçambique, Francisco Mucanheia, chefiou um…
Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

O Ministério das Finanças de Timor-Leste informou, através de um documento, que a construção do Porto de Tíbar chegou a 72%…
Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin