América do Norte | América Latina | Crise

Polícia dos EUA invade embaixada Venezuela em Washington

A co-fundadora do autodenominado movimento pela paz social, CodePink, Medea Benjamin, denunciou na quinta-feira que o Departamento de Polícia Metropolitana de Washington (MPD), capital dos Estados Unidos (EUA), entrou ilegalmente nas instalações da Embaixada da Venezuela na cidade norte-americana, para forçar a saída do edifício dos ativistas que permanecem no local.

A ativista e especialista em saúde pública, advertiu que a polícia invadiu a sede diplomática ilegalmente, um ato que descreveu como uma violação da Convenção de Viena e das leis internacionais.

“A polícia invade a embaixada venezuelana para ilegalmente prender o Coletivo de Proteção de Embaixadas, em violação da Convenção de Viena. Rompendo a lei internacional”, expressou Benjamin através da sua conta na rede social Twitter.

Da mesma forma, Benjamin observou que membros desse corpo de segurança prenderam preventivamente quatro ativistas que estavam pacificamente nas proximidades da embaixada venezuelana.

O CodePink assumiu a defesa do epicentro diplomático venezuelano nos Estados Unidos em apoio à democracia do país sul-americano contra os ataques da administração de Donald Trump e de alguns países aliados.

Entretanto os jornalistas no local divulgaram que as forças de segurança dos EUA estão posicionadas e isoladas na parte de trás do prédio da embaixada venezuelana em Washington impedindo que a imprensa se aproxime e avance.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo