América Latina

Chile despede-se da última semana de novembro em ambiente de tensão política

Manifestantes no Chile

Decisão do La Moneda de vetar o segundo retiro de 10% dos fundos de pensão será o catalisador de uma semana beligerante no país 

Santiago – A última semana de novembro será particularmente “intensa” no Chile, tanto no âmbito político como no económico. 

Com a confirmação do presidente Sebastián Piñera de vetar via Tribunal Constitucional o projeto parlamentar do segundo retiro de 10% dos fundos de pensão, assistiremos a um dos confrontos mais rudes entre as reduzidas forças do governo Piñera e uma oposição que se reagrupa, a passos tímidos. 

“Alguns parlamentares estão a tentar escrever uma constituição paralela, através de projetos de reforma constitucional que introduzam artigos transitórios, sem modificar a constituição atual. (…) Para evitar esta prática má, o governo entregou hoje [domingo, 22 de novembro] ao Tribunal Constitucional um requerimento para que declare inconstitucional o projeto apresentado por um grupo de deputados, referente a uma nova retirada de fundos de pensão”, pode ler-se num boletim publicado em www.prensa.presidencia.cl. 

Vamos contextualizar: depois dos choques na economia, depois do “surto social” e da pandemia da Covid 19, o Estado chileno implementou uma série de “ajudas” a setores vulneráveis ​​e em particular à castigada classe média, que têm sido classificadas como “insuficientes e tardias”. 

É então quando surge o recurso “in extremis” para retirar parte das poupanças para a velhice dos cidadãos, iniciativa que foi agora promovida por Pamela “La Abuela” Jiles, deputada do Partido Humanista e que entrou com força na corrida presidencial, segundo a pesquisa Cadem, divulgada nesta segunda-feira. 

Para os pesquisadores, Piñera recebeu apenas 16% de aprovação, contra 72% de rejeição, enquanto a iniciativa do segundo retiro de fundos continua no alto limite de popularidade, acima de 80% de aprovação por parte da cidadania. 

A última semana de novembro será encerrada com votações primárias, supervisionadas pelo site www.servel.cl, para eleger os candidatos aos cargos de governadores e prefeitos regionais. No caso dos primeiros, é a primeira vez que são escolhidos, já que a designação dos mesmos estava a cargo do Presidente da República. 

Fernando Peñalver

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo