América Latina | Especial COVID-19

Venezuela é o país com a maior taxa de mortalidade de trabalhadores de saúde por coronavírus na América

A Federação Médica da Venezuela (FMV) garantiu na quinta-feira que o país tem a maior taxa de mortalidade da América entre os profissionais de saúde devido à pandemia do coronavírus. Até ao momento morreram 155 profissionais de saúde venezuelanos.

O presidente da FMV, Douglas León Natera, afirmou que o país detém um “recorde mundial” de mortalidade. Nos últimos seis meses morreram 91 médicos e 65 outros profissionais de saúde que trataram de pacientes infetados pelo coronavírus.

“Somos nós que temos a pior parte desta mortalidade”. O médico falava durante uma homenagem às vítimas realizada na sede da FMV. A cerimónia foi liderada por Juan Guaidó, que cerca de 50 países reconhecem como presidente interino da Venezuela.

Natera denunciou que os trabalhadores do setor saúde estão a travar uma “batalha desigual”. O representante destacou que “95%” dos que trabalham em hospitais públicos na Venezuela não possuem todos os equipamentos de proteção e biossegurança para evitar o contágio.

“Quem usa (estes equipamentos) são os membros do Governo”, recriminou o presidente da FMV. Natera lembrou que no início do ano alertou o regime de Nicolás Maduro sobre os riscos que o pessoal de saúde corria face à pandemia e não foi ouvido.

O médico destacou que o Brasil, Estados Unidos e Peru, apresentam mortalidade de pessoal médico inferior a 0,5 %, embora superem em dezenas de milhares o total das 452 mortes de covid-19 que a Venezuela contabiliza até ao momento. Segundo Natera, na Venezuela, 22% dos mortos por covid-19 são médicos, enquanto os profissionais de saúde em geral respondem por 30% das mortes.

Guaidó convocou homenagens por todo o país

Guaidó, que tinha convocado atividades semelhantes em todo o país, afirmou que estas cerimónias constituem uma “sincera homenagem” aos que morreram “no cumprimento do dever” e “para salvar vidas”.

“A Venezuela não esquece os seus sacrifícios. A nossa melhor homenagem é reconhecer esses mártires, mas apoiar estes heróis”. O líder falava referindo-se aos profissionais de saúde presentes.

A oposição venezuelana concedeu recentemente um bónus de 100 dólares aos trabalhadores de saúde. O valor será entregue durante 3 meses, até somar 300 dólares por beneficiário.

 

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo