América Latina | Crise | Europa

Venezuela: Jorge Rodríguez acusa a UE de tentar turvar o andamento do diálogo

O vice-presidente venezuelano das Comunicações, Turismo e Cultura, Jorge Rodriguez, rejeitou as recentes declarações da Alta Representante da União Europeia (UE), Federica Mogherini, através das quais, o governante considera que intervém mais uma vez, em matérias da competência exclusiva da Venezuela.

Mogherini anunciou na terça-feira que a UE prepara novas sanções contra a Venezuela se não for alcançado um acordo sobre a realização de reuniões das delegações do governo nacional e da oposição em Barbados.

A este respeito, o Ministério dos Negócios Estrangeiros da Venezuela emitiu uma declaração rejeitando essas ações intervencionistas, na qual exorta “novamente a União Europeia a manter uma posição de respeito e equilíbrio construtivo e desistir das suas tentativas de interromper os mecanismos pacíficos de solução que estão a ser realizados nestes momentos, os quais são inquestionavelmente acompanhados pela grande maioria dos venezuelanos”.

O documento afirma que se a organização de países europeus utilizar sanções como um mecanismo de extorsão política e para defender as medidas destinadas a favorecer responsáveis de crimes políticos e aqueles que apelam a uma intervenção militar estrangeira na Venezuela.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo