América Latina | Crise

Venezuela: Jorge Rodríguez denuncia atos de corrupção da oposição para financiar desestabilização

O ministro da Comunicação e Informação venezuelano, Jorge Rodriguez, denunciou atos de corrupção por parte da direita venezuelana para gerar desestabilização a partir de Colômbia.

Durante declarações feitas do Palácio de Miraflores, em Caracas, o também vice-presidente setorial de Comunicação, Turismo e Cultura, apresentou provas de que diversos meios se referiam à “ajuda humanitária” como uma fraude para desviar os fundos.

Segundo Rodriguez,  “a corrupção da direita venezuelana é tão grande que os meios de comunicação já estão a divulgar esses atos”.

O governante precisou que Rossana Barrera,  representante do presidente da Assembleia Nacional (AN), Juan Guaidó, fazia passar pessoas com antecedentes criminais, como desertores militares, para obter fundos. “Tem que se investigar esta senhora e o Sr. Juan Guaidó”, instou.

“A senhora Rossana Barrera fazia passar pessoas com antecedentes criminais como desertores militares para obter fundos”, disse, acrescentando que “é claro que a intenção deles não era procurar ajuda humanitária”.

Rodriguez lembrou que o Secretário-Geral da Organização dos Estados Americanos (OEA), Luis Almagro, solicitou a abertura de uma investigação contra esses fatos.

O ministro também disse que o Partido Popular Voluntário (VP) – dirigido por Leopoldo López – “quer roubar sozinho, essa é a razão pela qual a oposição está dividida, os militantes desse grupo terrorista estão deter todo o dinheiro”.

O responsável também denunciou que Gaby Arellano e Manuel Olivares procuram gerar violência na fronteira de Cúcuta com a Venezuela, e são responsáveis pela organização de atos terroristas do país vizinho.

Finalmente, questionou o presidente da Colômbia, Iván Duque, e o ministro dos Negócios Estrangeiros do país, Carlos Holmes, “Se quisessem descobrir o que estava a acontecer com o dinheiro, por que não prestaram atenção às denúncias dos desertores militares na fronteira?”

Na última sexta-feira, o vice-presidente setorial lembrou que a Venezuela desde março, alertou o mundo com provas sobre a rede de corrupção e conspiração internacional contra o país de Cucuta-Colômbia, por parte do deputado Juan Guaidó, revelada por um meio de comunicação local nos EUA.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo