América Latina

Venezuela: Maduro diz que vai denunciar à ONU os planos de Ivan Duque para matá-lo

O governante venezuelano Nicolás Maduro anunciou na quarta-feira que tem “provas” de que o governo do presidente colombiano Iván Duque “está a preparar ataques terroristas” para assassiná-lo e desestabilizar o país, e que apresentará estas denúncias às Nações Unidas (ONU).

“Temos provas e as apresentaremos ao Conselho de Segurança, provas com vídeos, fotos, com declarações das testemunhas, de como o governo colombiano está a treinar terroristas para atacar alvos civis e militares, institucionais e tentar assassinar o presidente Maduro”, declarou.

O líder chavista acusou o governo do Duque várias vezes no passado, de estar por trás de planos para assassiná-lo, acusações que foram rejeitadas pelo governo colombiano.

No início de agosto do ano passado, Maduro acusou Duque de financiar e proteger vários envolvidos num suposto plano para assassiná-lo durante um evento público em Caracas com drones carregados com explosivos, que resultou em pelo menos sete militares feridos.

A nova denúncia do presidente acrescenta mais tensão às relações entre os dois países, que estão a passar por um momento delicado desde que o governante venezuelano colocou as suas Forças Armadas em “alerta laranja” perante a iminência de um eventual ataque armado da Colômbia.

As relações entre Colômbia e Venezuela estão interrompidas desde fevereiro passado e a fronteira de 2.219 quilómetros é palco de constantes tensões que nunca chegaram ao confronto militar.

Enquanto a Venezuela sofre a maior crise da sua história moderna e, desde janeiro passado, grande parte da comunidade internacional, com os Estados Unidos no comando, não reconhece Maduro como presidente e transferiu o seu apoio para o chefe do Parlamento, Juan Guaidó.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo