América Latina | Economia

Venezuela: Presidente Nicolás Maduro elimina cinco zeros ao bolívar

O presidente da Venezuela, Nicolas Maduro, anunciou a retirada de cinco zeros da moeda nacional numa altura em que o país latino-americano lida com a hiperinflação.

Numa reunião do gabinete na quarta-feira, Maduro disse que a medida deveria “proteger” a moeda nacional – o bolívar – e fazia parte de um programa de “recuperação económica” que envolvia “reconversão monetária” e entraria em vigor a 20 de agosto.

“Cinco zeros a menos, para que possamos ter um novo sistema financeiro e monetário estável”, disse ele.

O presidente venezuelano disse que as reformas ligariam o bolívar à recém-lançada criptomoeda apoiada pelo Estado, chamada petro, sem oferecer detalhes.

Especialistas em criptomoedas já disseram que o petro sofre de falta de credibilidade devido à falta de confiança no governo de Maduro e que a nova moeda também é alvo de sanções dos EUA.

A Venezuela sofre de uma crise económica aguda, com pessoas lutando para satisfazer suas necessidades básicas, incluindo alimentos e cuidados médicos.

O Fundo Monetário Internacional (FMI) elevou drasticamente a sua previsão de inflação para a Venezuela, antevendo uma enorme inflação de um milhão por cento no país da América Latina até o final do ano, acompanhada pela queda da produção de petróleo.

Alguns especialistas atribuem a hiperinflação na Venezuela a um movimento recente do presidente do país para aumentar o salário mínimo nacional em 40% com efeito imediato.

No entanto, o mau uso da economia e as severas sanções americanas também são responsáveis pelas previsões.

Maduro alertou os venezuelanos que o país está a enfrentar “ataques” à sua moeda e tentativas de “sabotar” a indústria petrolífera do país, cuja economia foi duramente atingida por uma queda nos preços globais do petróleo.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo