América Latina

Venezuela: Quarentena radical no esquema 7+7 devido a aumento de casos de Covid-19

O líder do regime venezuelano, Nicolás Maduro, reiterou na noite de domingo que esta segunda-feira, 4 de janeiro, começará a semana de quarentena radical em todo o país sob o regime 7 + 7, que restringe áreas de trabalho e horários de circulação, tal como foi aplicado antes do mês de dezembro de 2020.

Maduro também fez referência ao fato de que em janeiro a molécula DR10 começará a ser produzida em massa no país e “as gotas milagrosas de José Gregorio Hernández para poder lutar contra o # Covid-19.”

“Há um longo caminho a percorrer para controlar o coronavírus e chegar ao novo normal, mas estamos em melhor posição para avançar nos próximos meses”, disse Maduro, apesar de mostrar que na Venezuela há um aumento dos casos de coronavírus.

“Para esta semana temos 15 casos ativos por cada 100 mil habitantes, espera-se um aumento nos próximos dias”, disse.

O governante acrescentou que a 3 de janeiro na Venezuela havia 4.928 casos ativos e que na última semana registou-se uma média de 4.922 casos ativos, 274 novos casos e 259 altas por dia.

Maduro também aproveitou para denunciar que na Inglaterra, Portugal, Espanha e Estados Unidos se congelaram recursos para a Venezuela comprar vacinas contra Covid-19. “Exigimos que eles nos dessem o dinheiro para pagar as vacinas e isso nos foi negado”.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo