América Latina

Venezuela: Quase dois milhões de pessoas saíram do país desde 2015

Uma estimativa da Organização das Nações Unidas (ONU) divulgada nesta segunda-feira aponta que cerca de dois milhões de pessoas deixaram a Venezuela desde 2015, para fugir à crise económica e política que o país atravessa.

Segundo declarações do Alto-comissário da ONU para os Refugiados, Filippo Grandi, “Atualmente, cerca de 5.000 pessoas abandonam a Venezuela a cada dia, é o maior movimento de população na história recente da América Latina”.

O representante, que falava na abertura da reunião anual do comité executivo da agência em Genebra, de fendeu que  “Com mais de 2,6 milhões de venezuelanos fora do país, é essencial uma abordagem política e humanitária para ajudar os países que os recebem em número crescente”.

A população venezuelana vive uma crise grave económica caracterizada pela hiperinflação, pobreza, falta de serviços públicos e escassez de artigos de primeira necessidade, especialmente remédios e alimento., o que  provocou um êxodo maciço de centenas de milhares de pessoas.

“Louvo os países que mantiveram as suas fronteiras abertas e que oferecem asilo ou outras formas de permanência legal” aos venezuelanos, declarou Grandi, sublinhando que, “há ainda muito a fazer para garantir a coerência regional da resposta dada em matéria de proteção”.

 

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo