Afeganistão considerado pior país do mundo para cristãos

O Afeganistão tornou-se o pior país do mundo para os cristãos desde que os talibãs subiram ao poder. Este território ocupa o primeiro lugar da Lista Mundial da Perseguição de 2022, elaborada pela organização não governamental (ONG) Portas Abertas.

Em primeiro lugar na lista estava anteriormente a Coreia do Norte. A referida ONG acompanha a situação dos cristãos perseguidos pelo mundo e divulgou os resultados mais recentes nesta quarta-feira, 19 de janeiro.

“Com isso, o Afeganistão desbancou a Coreia do Norte, que manteve-se no topo do ranking nos últimos 20 anos”, partilhou.

No entanto, a entidade esclareceu que a troca de países não aconteceu porque a perseguição aos cristãos na Coreia do Norte diminuiu, mas sim porque as dificuldades para os adeptos do cristianismo no reino da família Kim “aumentou em níveis extremos”.

“A questão é que a situação no Afeganistão piorou muito após a tomada de poder do grupo terrorista Talibã, em agosto do ano passado. Sob o novo regime, execuções públicas e sequestros de meninas cristãs tornaram-se comuns”, concluiu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Presidente da Rússia pede a Exército ucraniano para tomar o poder

Presidente da Rússia pede a Exército ucraniano para tomar o poder

O Presidente russo, Vladimir Putin, apelou ao Exército ucraniano para que retirasse o apoio ao Governo ucraniano, o que significa…
Ucrânia confirma ataques da Rússia a creches e orfanatos

Ucrânia confirma ataques da Rússia a creches e orfanatos

O ministro dos Negócios Estrangeiros da Ucrânia, Dmytro Kuleba, confirmou os relatos de ataques e bombardeamentos a creches e orfanatos…
Rússia prende mais de 1.800 manifestantes que são contra a guerra

Rússia prende mais de 1.800 manifestantes que são contra a guerra

As autoridades russas detiveram mais de 1.800 manifestantes que se opuseram à invasão à Ucrânia.  “Nós estamos preocupados com as…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin