Afeganistão: Enviado especial dos EUA abandona funções

O Departamento de Estado dos Estados Unidos da América (EUA) anunciou a cessação de funções do enviado especial dos EUA para o Afeganistão, Zalmay Khalilzad. 

A informação oficialmente divulgada é de que Khalilzad vai deixar o cargo esta semana, tendo ocupado o mesmo durante mais de três anos, entre os governos Trump e Biden. 

O visado tem sido muito criticado pela caótica retirada norte-americana do país asiático e por por não pressionar os talibãs nas negociações de paz iniciadas na altura em que Donald Trump era Presidente. No entanto, o secretário de Estado, Antony Blinken, elogiou os seus esforços nesta segunda-feira, 18 de outubro. 

“Estendo a minha gratidão pelas suas décadas de serviço ao povo norte-americano”, declarou. 

Zalmay Khalilzad tinha planeado inicialmente que iria abandonar o cargo em maio, depois de o atual Presidente dos EUA, Joe Biden, ter anunciado que a retirada dos EUA seria concluída antes do 20.º aniversário dos ataques do 11 de setembro. Entretanto, acabou por aceitar um pedido para que ficasse. 

Quem passará a ocupar o cargo será Thomas West, vice de Khalilzad, depois de ter liderado a delegação dos EUA à última ronda de negociações em Doha. 

EUA recusam participar nas negociações em Moscovo 

Os EUA anunciaram igualmente que não vão participar nas negociações internacionais sobre o Afeganistão agendadas nesta terça-feira, 19 de outubro, para Moscovo, capital russa. Nesse encontro estarão presentes representantes dos países Rússia, China e Paquistão, segundo o porta-voz da diplomacia norte-americana, Ned Price. 

“Será uma honra participar neste fórum no futuro, mas não podemos participar nesta semana”, afirmou aos jornalistas. 

O Presidente russo, Vladimir Putin, tem manifestado a sua preocupação em relação às ambições do Estado Islâmico no Afeganistão. Isto porque considera que toda a área do flanco sul da Rússia possa ser desestabilizada. 

O país dirigido por Putin vai receber uma delegação dos talibãs em Moscovo na quarta-feira, dia 20.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

Militantes e delegados dos partidos MPLA (Angola), FRELIMO (Moçambique), ANC (África do Sul) e SWAPO (Namíbia) terminam neste sábado, 26…
Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

O presidente da Comissão de Administração Pública e Poder Local da Assembleia da República de Moçambique, Francisco Mucanheia, chefiou um…
Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

O Ministério das Finanças de Timor-Leste informou, através de um documento, que a construção do Porto de Tíbar chegou a 72%…
Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin