Afeganistão: Governo Talibã ameaçado com avanço do Estado Islâmico

O governo dos talibãs no Afeganistão está a ser ameaçado pelo avanço do rival Estado Islâmico (EI). Este último grupo tem aumentado os seus ataques ao referido país, o que já fez com que os talibãs aumentassem a segurança local

Entretanto, a comunidade internacional encontra-se em estado de alerta, não só pela preocupação com o povo afegão, como pelo facto de esta crise financeira e entre grupos rivais poder alastrar para os países vizinhos. A crise de refugiados poderá agravar igualmente a situação de outros países, sobretudo os europeus, que são dos que mais têm acolhido os afegãos que querem fugir ao regime talibã. 

Depois de as tropas norte-americanas terem saído do Afeganistão e de o regime talibã ter ocupado o poder, a 15 de agosto, o braço do EI no Afeganistão, conhecido como Estado Islâmico do Khorasan ou pela sigla em inglês Isis-K, aumentou os ataques em todo o país. 

O Ocidente está também preocupado com o facto de o potencial ressurgimento do EI poder vir a representar, no futuro, uma ameaça internacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

Militantes e delegados dos partidos MPLA (Angola), FRELIMO (Moçambique), ANC (África do Sul) e SWAPO (Namíbia) terminam neste sábado, 26…
Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

O presidente da Comissão de Administração Pública e Poder Local da Assembleia da República de Moçambique, Francisco Mucanheia, chefiou um…
Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

O Ministério das Finanças de Timor-Leste informou, através de um documento, que a construção do Porto de Tíbar chegou a 72%…
Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin