Afeganistão: Governo talibã vai adotar Constituição datada da monarquia

Os talibãs no Afeganistão informaram que vão adotar temporariamente uma Constituição datada de 1964, época da monarquia. Nessa altura era concedido às mulheres o direito de voto no país

No entanto, serão excluídos da referida Constituição os elementos contrários à interpretação que os talibãs têm da “sharia” (lei islâmica). Essas partes não vão ser então aplicadas. 

A lei fundamental de 1964 foi criada por iniciativa do rei Mohammed Zaher Shah, um ano depois da sua subida ao poder. Nessa altura foi assim consagrada uma monarquia constitucional, até Zaher Shah ser deposto, em 1973, que ajudou a promover a participação do sexo feminino na vida política. 

“O Emirado Islâmico adotará a Constituição da época do antigo rei Mohammed Zaher Shah por um período temporário”, afirmou o ministro da Justiça talibã, Mawlavi Abdul Hakim Sharaee, através de um comunicado. 

A decisão de adotar a Constituição em questão apanhou muitos de surpresa, apesar dos limites que lhe são impostos, uma vez que no antigo regime dos talibãs no Afeganistão, entre 1996 e 2001, as mulheres estavam totalmente excluídas da vida pública. Neste âmbito, não eram autorizadas a estudar, a trabalhar ou a sair à rua sem um familiar masculino.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

Militantes e delegados dos partidos MPLA (Angola), FRELIMO (Moçambique), ANC (África do Sul) e SWAPO (Namíbia) terminam neste sábado, 26…
Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

O presidente da Comissão de Administração Pública e Poder Local da Assembleia da República de Moçambique, Francisco Mucanheia, chefiou um…
Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

O Ministério das Finanças de Timor-Leste informou, através de um documento, que a construção do Porto de Tíbar chegou a 72%…
Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin