Afeganistão: Governo talibã vai adotar Constituição datada da monarquia

Os talibãs no Afeganistão informaram que vão adotar temporariamente uma Constituição datada de 1964, época da monarquia. Nessa altura era concedido às mulheres o direito de voto no país

No entanto, serão excluídos da referida Constituição os elementos contrários à interpretação que os talibãs têm da “sharia” (lei islâmica). Essas partes não vão ser então aplicadas. 

A lei fundamental de 1964 foi criada por iniciativa do rei Mohammed Zaher Shah, um ano depois da sua subida ao poder. Nessa altura foi assim consagrada uma monarquia constitucional, até Zaher Shah ser deposto, em 1973, que ajudou a promover a participação do sexo feminino na vida política. 

“O Emirado Islâmico adotará a Constituição da época do antigo rei Mohammed Zaher Shah por um período temporário”, afirmou o ministro da Justiça talibã, Mawlavi Abdul Hakim Sharaee, através de um comunicado. 

A decisão de adotar a Constituição em questão apanhou muitos de surpresa, apesar dos limites que lhe são impostos, uma vez que no antigo regime dos talibãs no Afeganistão, entre 1996 e 2001, as mulheres estavam totalmente excluídas da vida pública. Neste âmbito, não eram autorizadas a estudar, a trabalhar ou a sair à rua sem um familiar masculino.

Deixe uma resposta




Artigos relacionados

O diário de Anne Frank regressa em 2023

O diário de Anne Frank regressa em 2023

Depois de uma temporada de 4 meses no Teatro da Trindade INATEL e com mais de 30 mil espectadores, o…
Angola: Consulado de Portugal abre agendamento para pedido de vistos

Angola: Consulado de Portugal abre agendamento para pedido de vistos

Consulado Geral de Portugal em Luanda anunciou a abertura, no próximo mês de fevereiro, de agendamento para pedido de vistos.…
Timor-Leste: Menos de metade dos beneficiários receberam cesta básica

Timor-Leste: Menos de metade dos beneficiários receberam cesta básica

As autoridades timorenses distribuíram cestas básicas a menos de metade dos beneficiários previstos durante os primeiros seis meses de implementação…
Cabo Verde: Governo fortalece cerco à criminalidade

Cabo Verde: Governo fortalece cerco à criminalidade

A Assembleia Nacional de Cabo Verde aprovou na especialidade, por proposta do Governo, as novas alterações ao diploma que aperta…