Afeganistão: Jogadora de voleibol decapitada pelos talibãs

Mahjabin Hakimi, uma jogadora da seleção de juniores de voleibol do Afeganistão, foi decapitada pelos talibãs. Estes ameaçaram de morte a família da vítima para que não revelasse o ocorrido. 

A notícia foi avançada pelo jornal espanhol “ABC”, que indica que o assassinato ocorreu no início de outubro, mas que tal só se soube esta semana. 

Numa entrevista dada ao “Independent”, uma treinadora da jovem, que preferiu manter-se no anonimato por razões de segurança, declarou que os pais da jogadora não noticiaram a sua morte devido a ameaças por parte dos talibãs

Já a ativista Sahraa Karimi partilhou na sua página no Twitter, rede social onde tem mais de 160 mil seguidores, uma fotografia onde podemos ver Mahhabin Hakimi. A jovem era considerada uma das grandes promessas do voleibol afegão. 

Desde que tomaram o poder em Cabul, a 15 de agosto, os talibãs têm perseguido as mulheres que praticam desporto no país, principalmente as que entram em torneios internacionais. Já tinham sido feitas ameaças a atletas de seleções nacionais de vários desportos, tendo sido noticiada a morte de uma jogadora da equipa nacional sénior.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

Militantes e delegados dos partidos MPLA (Angola), FRELIMO (Moçambique), ANC (África do Sul) e SWAPO (Namíbia) terminam neste sábado, 26…
Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

O presidente da Comissão de Administração Pública e Poder Local da Assembleia da República de Moçambique, Francisco Mucanheia, chefiou um…
Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

O Ministério das Finanças de Timor-Leste informou, através de um documento, que a construção do Porto de Tíbar chegou a 72%…
Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin