Afeganistão: Jornalistas perdem emprego durante regime talibã

A Associação de Jornalistas Independentes Afegãos (IAJA) e os Repórteres Sem Fronteiras (RSF) divulgaram dados, que compilaram em conjunto, sobre a situação dos jornalistas no Afeganistão desde que o regime talibã subiu ao poder, a 15 de agosto.

De acordo com essas entidades, o Afeganistão é considerado o país mais nocivo do mundo para jornalistas desde o regresso dos talibãs. Ao todo, terão sido 231 os meios de comunicação a encerrarem atividade, além de 6,4 mil profissionais da área terem ficado desempregados.

Foi também verificado que a imprensa afegã sofreu uma drástica mudança depois do domínio do grupo fundamentalista. As mulheres foram as mais afetadas, uma vez que 84% (quase quatro em cada cinco mulheres) ficaram desempregadas. Muitas deixaram o país devido às ameaças sofridas. 

Em resposta aos RSF, o porta-voz do governo afegão, Zabihullah Mujahid, disse que o Estados Islâmico apoia “a liberdade para a comunicação na estrutura definida para preservar os interesses superiores do país, com respeito à Sharia e ao Islão”.

No entanto, o cenário parece ser diferente, já que existem informações de que pelo menos sete jornalistas terão sido mortos no Afeganistão em 2021. Tal coloca o país ao lado do México no topo das nações mais fatais para a comunicação social nos últimos 12 meses. 

Segundo a entidade RSF, “a paz definitiva está longe de estar assegurada [no Afeganistão] e as garantias de liberdade de imprensa e proteção de jornalistas dos últimos 18 anos estão agora ameaçadas”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

O Ministério das Finanças de Timor-Leste informou, através de um documento, que a construção do Porto de Tíbar chegou a 72%…
Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Presidente da Rússia pede a Exército ucraniano para tomar o poder

Presidente da Rússia pede a Exército ucraniano para tomar o poder

O Presidente russo, Vladimir Putin, apelou ao Exército ucraniano para que retirasse o apoio ao Governo ucraniano, o que significa…
Ucrânia confirma ataques da Rússia a creches e orfanatos

Ucrânia confirma ataques da Rússia a creches e orfanatos

O ministro dos Negócios Estrangeiros da Ucrânia, Dmytro Kuleba, confirmou os relatos de ataques e bombardeamentos a creches e orfanatos…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin