Afeganistão: Mulheres proibidas de aparecer em programas de entretenimento

O governo talibã lançou uma nova regra no Afeganistão. Segundo o próprio, as mulheres estão proibidas de aparecer em programas de entretenimento, incluindo novelas. 

Já as apresentadoras de programas de informação vão ter de passar a usar lenço na cabeça enquanto estiverem a ser filmadas. Esta medida marca mais um retrocesso na liberdade do sexo feminino desde que o grupo militante tomou o poder, a 15 de agosto. 

O Ministério da Propagação da Virtude e Prevenção do Vício do país emitiu oito diretrizes sobre o que pode ser veiculado. As primeiras restrições deste género são impostas à rede de comunicação social do país. 

É igualmente imposto aos homens que aparecem na televisão o uso de “roupas adequadas”. No entanto, as diretrizes não especificam as roupas que são consideradas “adequadas”

Foi ainda referido que filmes em oposição à lei islâmica e aos valores afegãos não devem ser transmitidos, nem filmes estrangeiros e nacionais que “promovam cultura e valores estrangeiros”. Quanto a programas de entretenimento e comédia, “não devem ser baseados no insulto aos outros”, nem “para o insulto à dignidade humana e aos valores islâmicos”

No governo anterior dos talibãs, de 1996 a 2001, a televisão e outros meios de comunicação foram proibidos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

Militantes e delegados dos partidos MPLA (Angola), FRELIMO (Moçambique), ANC (África do Sul) e SWAPO (Namíbia) terminam neste sábado, 26…
Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

O presidente da Comissão de Administração Pública e Poder Local da Assembleia da República de Moçambique, Francisco Mucanheia, chefiou um…
Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

O Ministério das Finanças de Timor-Leste informou, através de um documento, que a construção do Porto de Tíbar chegou a 72%…
Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin