Afeganistão: Nova medida dos talibãs agrava crise do país

Os talibãs anunciaram uma nova medida para o Afeganistão, sendo esta a proibição total do uso de moedas estrangeiras no país. Trata-se de uma regra que deverá agravar ainda mais a crise económica local, numa altura em que o país se encontra à beira do colapso após a retirada abrupta do apoio internacional. 

De acordo com a “‘Aljazeera”, o anúncio aconteceu horas depois de um ataque coordenado com arma e bomba no maior hospital militar do Afeganistão em Cabul. Este incidente resultou na morte de pelo menos 19 pessoas e em dezenas de feridos. 

“O Emirado Estado Islâmico instrui todos os cidadãos, lojistas, comerciantes, empresários e o público em geral a (…) conduzir todas as transações no Afeganistão e evitar estritamente o uso de moeda estrangeira”, pode ler-se no comunicado divulgado. 

Os talibãs alertaram que “qualquer pessoa que violar esta ordem enfrentará uma ação legal”

O uso de dólares americanos é frequente nos mercados deste país asiático. Já as áreas de fronteira usam a moeda de países vizinhos, como o Paquistão, para o comércio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

Militantes e delegados dos partidos MPLA (Angola), FRELIMO (Moçambique), ANC (África do Sul) e SWAPO (Namíbia) terminam neste sábado, 26…
Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

O presidente da Comissão de Administração Pública e Poder Local da Assembleia da República de Moçambique, Francisco Mucanheia, chefiou um…
Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

O Ministério das Finanças de Timor-Leste informou, através de um documento, que a construção do Porto de Tíbar chegou a 72%…
Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin