Ásia | Segurança

Afeganistão: Pelo menos 19 mortos em ataque suicida em Jalalabad

Um bombista suicida fez-se explodir no meio de um grupo de sikhs e hindus, duas comunidades minoritárias afegãs, na cidade de Jalalabad, capital da província de Nangarhar, no domingo, durante a visita do presidente Ashraf Ghani. No ataque morreram pelo menos 19 pessoas e vinte ficaram feridas.

Entre os 19 mortos estão 12 sikhs e hindus, disse à AFP o diretor de Saúde da província, Najibullah Kamawal.

Os sikhs e os hindus dirigiam-se para uma uma reunião liderada pelo presidente afegão, Ashraf Ghani, no gabinete do governador da província, quando o bombista detonou os explosivo.

O Estado Islâmico, assumiu a responsabilidade pelo ataque.

Acredita-se esta que seja uma das primeiras vezes que um bombista atacou membros do grupo minoritário sikh no Afeganistão. Avtar Singh Khalsa, líder de longa data da comunidade sikh, estava entre os mortos.

A Comissão Independente de Direitos Humanos do Afeganistão (IHRC) condenou o ataque e considerou o ataque a grupos minoritários “… um exemplo óbvio de um crime de guerra”, pedindo ao governo afegão para levar os responsáveis à justiça.

As populações sikhs e hindus afegãs totalizaram cerca de 220.000 nos anos 80. Esse número caiu drasticamente para 15.000 quando os mujahedin estiveram no poder durante a década de 1990 e permaneceram nesse nível durante o regime taliban. Estima-se agora que apenas 1.350 hindus e sikhs permaneçam no país, de acordo com uma investigação conduzida pela TOLO News, a estação de TV privada mais vista do Afeganistão.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo