Afeganistão recebe 539 milhões de euros arrecadados pela ONU

A Organização das Nações Unidas (ONU) apelou há dois meses para que os países ajudassem financeiramente o Afeganistão, que está a atravessar uma grave crise económica. Sabe-se agora que esse pedido angariou cerca de 539 milhões de euros. 

O anúncio feito pela organização internacional nesta terça-feira, 23 de novembro, refere que foi “financiado a 100%” o apelo lançado para recolher 540 milhões de euros até ao final de 2021. O objetivo é atenuar os efeitos da crise humanitária no Afeganistão

Os principais doadores são os Estados Unidos da América, os países europeus e o Japão, de acordo com o porta-voz do Gabinete para a Coordenação dos Assuntos Humanitários da ONU, Jens Laerke. 

Entre os dias 01 de setembro e 15 de novembro, a ONU e as organizações não-governamentais forneceram ajuda alimentar a 7,2 milhões de pessoas, além de terem sido prestados “cuidados médicos a cerca de 900 mil pessoas”, segundo Laerke. Terão sido 178 mil as crianças, com menos de cinco anos de idade, que receberam ajuda humanitária. 

No entanto, o porta-voz realçou que “a maior parte da população ainda precisa de ajuda humanitária de urgência”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

Militantes e delegados dos partidos MPLA (Angola), FRELIMO (Moçambique), ANC (África do Sul) e SWAPO (Namíbia) terminam neste sábado, 26…
Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

O presidente da Comissão de Administração Pública e Poder Local da Assembleia da República de Moçambique, Francisco Mucanheia, chefiou um…
Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

O Ministério das Finanças de Timor-Leste informou, através de um documento, que a construção do Porto de Tíbar chegou a 72%…
Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin