Afeganistão: Talibãs pressionados por mais de 20 países devido a mortes e desaparecimentos

Os talibãs estão a ser pressionados por mais de 20 países sobre mortes e desaparecimentos de oficiais do governo do Afeganistão. Entre esses países estão os Estados Unidos da América e a Alemanha. 

Foi através de uma carta conjunta que as nações manifestaram profunda preocupação sobre relatos de que o regime talibã tem raptado e assassinado membros das forças de segurança e oficiais do governo anterior, antes da tomada do poder em Cabul, a 15 de agosto. 

Até ao momento, foram contabilizados mais de 100 casos, segundo um relatório da organização não governamental Human Rights Watch

Os países da missiva consideram que os registros representam violações sérias de direitos humanos. Neste âmbito, apelaram aos talibãs para que instituíssem uma anistia para integrantes da administração anterior.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

Militantes e delegados dos partidos MPLA (Angola), FRELIMO (Moçambique), ANC (África do Sul) e SWAPO (Namíbia) terminam neste sábado, 26…
Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

O presidente da Comissão de Administração Pública e Poder Local da Assembleia da República de Moçambique, Francisco Mucanheia, chefiou um…
Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

O Ministério das Finanças de Timor-Leste informou, através de um documento, que a construção do Porto de Tíbar chegou a 72%…
Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin