Birmânia: Governo ignora o drama dos Rohingya

Naypyidaw anuncia a abertura de uma investigação, após a transmissão neste fim de semana, em redes sociais, de um vídeo mostrando agressão policial contra a minoria Rohingya muçulmana, marginalizada pelo país de maioria budista. Muitos vídeos do mesmo tipo já tinham sido divulgadas mas esta é a primeira vez que o governo reconhece possíveis abusos na Birmânia ocidental.

Neste vídeo, assiste-se a polícias agredindo com os punhos e pés um homem ao lado de dezenas de outros moradores, sentado no chão, com as mãos na cabeça. A cena terá sido filmada por um oficial durante uma operação de desminagem na aldeia de Kotankauk, a 5 de novembro. O governo birmanês anunciou a abertura de um inquérito, e a detenção de quatro policiais, incluindo o oficial que gravou a cena.

Já se passaram dois meses desde que as forças de segurança birmanesas lançaram uma enorme operação no estado de Rakhine, oeste do país, contra militantes envolvidos no ataque a postos fronteiriços em novembro. Desde então, 50.000 Rohingyas tiveram que atravessar a fronteira para o Bangladesh para escapar aos alegados abusos do exército: assassinato, estupro, incêndio de aldeias.

Até agora, o governo rejeitou qualquer acusação, dizendo que a situação estava “sob controlo”. Mas na semana passada mais de uma dúzia de prémios Nobel enviaram uma carta aberta ao Conselho de Segurança das Nações Unidas, solicitando uma resposta à alegada “limpeza étnica” e “crimes contra a humanidade”.

As críticas têm-se multiplicado nas últimas semanas contra outro a Nobel da Paz, Aung San Suu Kyi, que governa o país desde as últimas eleições e é acusada de não fazer o suficiente para ajudar os Rohingyas.

Deixe uma resposta




Artigos relacionados

Cabo Verde corrige alteração ao Código Penal

Cabo Verde corrige alteração ao Código Penal

O Presidente cabo-verdiano, José Maria Neves, promulgou, após o veto inicial, uma alteração ao Código Penal proposta pelo Governo. O…
ONU estima que PIB de Moçambique cresça 5%

ONU estima que PIB de Moçambique cresça 5%

A Organização das Nações Unidas (ONU) estima que o Produto Interno Bruto (PIB) de Moçambique cresça 5% este ano. A…
Paulo Pisco volta a ser presidente da subcomissão das diásporas

Paulo Pisco volta a ser presidente da subcomissão das diásporas

O deputado Paulo Pisco, eleito pelo círculo da Europa para atuar na Assembleia da República de Portugal, foi reeleito, por…
Guiné Equatorial mantém 51.º lugar do IIAG

Guiné Equatorial mantém 51.º lugar do IIAG

A Guiné Equatorial manteve o 51.º lugar no Índice Ibrahim de Governação Africana (IIAG) 2022, de acordo com um relatório…