Ásia

Birmânia: Novo Parlamento reúne-se a 1 de fevereiro

O novo Parlamento da Birmânia vai reunir-se a 1 de fevereiro, dois meses depois de os eleitores darem à oposição, Liga Nacional para a Democracia (LND), uma vitória esmagadora.

A data foi anunciada pelo presidente cessante do Parlamento, Shwe Mann. Apesar da vitória eleitoral da LND , um quarto dos assentos no parlamento estão reservados para os militares, juntamente com os ministérios de segurança. A dirigente do Partido, Aung San Suu Kyi, líder histórica da oposição birmanesa não pode ser Presidente por causa de uma Constituição herdada que proíbe o exercício do cargo presidencial a todas as pessoas que tenham filhos estrangeiros: uma lei feita à medida de Suu Kyi, cujos dois filhos são britânicos, fruto do casamento com Michael Aris, que morreu em 1999.

A dirigente afirmou que a proibição não irá impedi-la de “tomar todas as decisões” pelo seu círculo eleitoral, Kawhmu, em Rangoon.

As eleições de novembro foram vistas como as mais democráticas na Birmânia desde há 25 anos.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo