China: População compra todo o tipo de recursos para se proteger da poluição atmosférica

Depois de vários dias de céu azul que tem acompanhado o Ano Novo Lunar, regressou esta semana a característica poluição atmosférica ao norte da China, desencadeando o uso de máscaras e a utilização de purificadores de ar, à medida que os níveis das partículas ultrapassam em dez vezes, os níveis máximos, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS)

O governo chinês diz estar a tomar medidas para atenuar a neblina, limitando o consumo de carvão em Pequim em cerca de 30 por cento, e ameaçando ações legais contra as entidades locais poluentes, tais como através de cortes nas indústrias do carvão e do aço.

O agravamento da poluição atmosférica só é “bom” para um sector: os produtores de produtos antipoluição. A gama de profilaxia tem aumentado bastante ao longo dos últimos anos.

Compostos com “polygonatum, kumquat, lírio e o crisântemo” são tidos pelos fabricantes como produtos que aliviam os efeitos da exposição à poluição atmosférica. Profissionais da Medicina Tradicional Chinesa (TCM) não estão surpreendidos. No entanto, Liu Quanqing, presidente do Hospital de Pequim de TCM, disse em declarações à imprensa chinesa que a mistura de tais substâncias “não é aconselhável” e que “tomadas com muita frequência podem causar problemas de saúde”.

Mas não é apenas chás que têm eficácia duvidosa. A plataforma de comércio online da China, Taobao – equivalente à eBay ou Amazon – está cheia de produtos estranhos. Há janelas e árvores anti-fumo. Por 5.000 dolares pode-se comprar um camião montado com canhão de água anti-fumo que drena as partículas do ar. Inversamente, há também o incenso do anti-fumo, para aqueles que querem literalmente combater fumos com fumos. Para os céticos, máscaras faciais e purificadores de ar continuam a ser as escolhas preferidas, e a China tem feito progressos importantes com ambos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

Angola mantém aposta na diplomacia económica

Angola mantém aposta na diplomacia económica

O ministro das Relações Exteriores de Angola, Téte António, reiterou a aposta do Governo na promoção da diplomacia económica. O…
Investigadora do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra ganha pela segunda vez concurso ERC

Investigadora do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra ganha pela segunda vez concurso ERC

A Investigadora Principal do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra (CES-UC), Ana Cristina Santos, acaba de ganhar um…
Cabo Verde: PR propõe fundos para autonomia dos municípios

Cabo Verde: PR propõe fundos para autonomia dos municípios

O Presidente da República de Cabo Verde, José Maria Neves, propõe a criação de um Fundo de Desenvolvimento Local e…
Timor-Leste: Representante da CPLP apela à participação nas presidenciais

Timor-Leste: Representante da CPLP apela à participação nas presidenciais

O chefe da missão de observação da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) às eleições presidenciais em Timor-Leste, o…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin