Cruz Vermelha alerta para fome e colapso do sistema de saúde no Afeganistão

A Cruz Vermelha Internacional alerta que o Afeganistão está em risco iminente de ter um colapso nos serviços de saúde, além da fome generalizada. Neste âmbito, considera urgente que o país receba auxílio nas próximas semanas. 

“Mais de 2.000 estabelecimentos de saúde fecharam e cerca de 23.000 trabalhadores da saúde, incluindo 7.000 mulheres, já não são pagos ou tiveram de deixar de trabalhar”, afirmou o diretor para a Ásia-Pacífico da Federação Internacional das Sociedades da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho (IFRC, na sigla em inglês), Alexander Matheou. 

O dirigente, que se encontra em Cabul, capital do Afeganistão, avisou igualmente sobre o facto de o país estar a registar uma escassez de alimentos devido à situação económica. Esta foi agravada por uma seca grave e faz com que cerca de 18 milhões de afegãos precisem de assistência humanitária urgente. 

“Estamos profundamente preocupados que o Afeganistão enfrente o colapso iminente dos serviços de saúde e o agravamento da fome se a ajuda e o dinheiro não chegarem ao país dentro de semanas”, acrescentou Matheou. 

Apesar de os profissionais de saúde aceitarem “trabalhar sem salários durante mais algumas semanas” no setor da saúde, o responsável realçou que, “quando não houver medicamentos nem eletricidade, nem nada para oferecer aos doentes, [as unidades de saúde] fecharão”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

Militantes e delegados dos partidos MPLA (Angola), FRELIMO (Moçambique), ANC (África do Sul) e SWAPO (Namíbia) terminam neste sábado, 26…
Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

O presidente da Comissão de Administração Pública e Poder Local da Assembleia da República de Moçambique, Francisco Mucanheia, chefiou um…
Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

O Ministério das Finanças de Timor-Leste informou, através de um documento, que a construção do Porto de Tíbar chegou a 72%…
Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin