UE apela a uma investigação sobre os livreiros desaparecidos em Hong Kong

A União Europeia apela a uma investigação sobre o desaparecimento recente de cinco indivíduos ligados a uma editora, sediada em Hong Kong, de livros críticos da China. Duas das pessoas desaparecidas são cidadãos dos Estados membros da União Europeia.

Em comunicado, a agência diplomática da União Europeia descreveu o caso como “extremamente preocupante”, e lamentou a “contínua falta de informação sobre o bem-estar e o paradeiro” dos proprietários e dos funcionários da Mighty Current Media, livraria conhecida pelos textos críticos sobre a China e sobre personalidades da vida política e financeira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *




Artigos relacionados

No próximo fim-de-semana, o CCB vai estar na Batalha e em Coimbra

No próximo fim-de-semana, o CCB vai estar na Batalha e em Coimbra

No âmbito de uma parceria estabelecida com a Direção-Geral do Património Cultural (DGPC), o Centro Cultural de Belém (CCB) continua…
Moçambique: Nyusi lança processo de revisão da Estratégia Nacional de Desenvolvimento

Moçambique: Nyusi lança processo de revisão da Estratégia Nacional de Desenvolvimento

O chefe de Estado moçambicano, Filipe Nyusi, procede nesta sexta-feira, 17 de setembro, ao lançamento do Processo de Revisão da…
Pandemia diminuiu a taxa de natalidade nos EUA e na Europa

Pandemia diminuiu a taxa de natalidade nos EUA e na Europa

Ao longo da história, as pandemias têm sido um fator-chave na mudança da população humana, graças à mortalidade e ao…
Brasil: 53% dos brasileiros reprovam Bolsonaro

Brasil: 53% dos brasileiros reprovam Bolsonaro

A popularidade do presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, voltou a bater outro recorde negativo na nova pesquisa Datafolha, publicada esta…
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin