Índia: Grupos tribais que exigem o fim das quotas locais de género provocam distúrbios mortais

Escritórios do governo foram incendiados e dois manifestantes foram mortos pela polícia numa parte remota do Nordeste da Índia, quando multidões de tribos locais exigiam violentamente que o governo eliminasse as cotas para assegurar a representação das mulheres no governo local.

Centenas de soldados foram enviados na quinta-feira para acalmar as ruas de Kohima, capital do estado indiano de Nagaland, segundo a emissora indiana NDTV.

A violência ocorreu em pelo menos duas cidades na passada terça-feira, data das eleições locais. Na origem dos protestos está um novo sistema de quotas que reserva 33% dos assentos municipais para as mulheres, uma disposição que alguns locais acreditam ter sido ilegalmente imposta pelo governo indiano.

Pelo menos dois edifícios municipais em Kohima foram incendiados durante o primeiro dia de protestos, enquanto multidões saqueavam a capital, queimando carros e outros bens. A polícia também disparou contra uma multidão de manifestantes em Dimapur, a maior cidade de Nagaland, matando dois jovens.

Segundo o Nagaland Post as duas vítimas estão a ser homenageadas como  “mártires” que morreram para proteger os valores Naga.

Os protestos continuaram na quinta-feira, quando os corpos dos dois rapazes foram levados pelas ruas da capital. A multidão exigiu a renúncia do mais alto executivo do estado e seu gabinete. Várias colunas do exército indiano e Assam Rifles, uma força paramilitar pró-governo, foram enviadas para o local, e o Indian Express relata que foi imposto o recolher obrigatório às 19h00.

Os relatos vão chegando deste estado remoto e montanhoso no nordeste da Índia – um conjunto de territórios povoados por grupos tribais minoritários. O serviço de Internet móvel foi indefinidamente cortado em várias zonas do estado, e as estradas bloqueadas foram utilizadas como pretexto para novas exigências, de acordo com o Nagaland Post.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *




Artigos relacionados

Moçambique: CNE destaca tranquilidade durante recenseamento eleitoral

Moçambique: CNE destaca tranquilidade durante recenseamento eleitoral

O presidente da Comissão Nacional de Eleições (CNE) de Moçambique, Dom Carlos Matsinhe, afirmou que o recenseamento eleitoral tem decorrido…
Cabo Verde: PR promulga cinco diplomas do Governo

Cabo Verde: PR promulga cinco diplomas do Governo

O Presidente da República de Cabo Verde, José Maria Neves, promulgou cinco diplomas do Governo na segunda-feira, 15 de abril. …
Timor-Leste: Fretilin congratula-se com visita de Papa Francisco

Timor-Leste: Fretilin congratula-se com visita de Papa Francisco

A Frente Revolucionária de Timor-Leste Independente (Fretilin) congratulou-se nesta quarta-feira, 17 de abril, com a visita do Papa Francisco ao…
Ucrânia: Conselheiro de Zelensky diz que não há negociações em curso com a Rússia

Ucrânia: Conselheiro de Zelensky diz que não há negociações em curso com a Rússia

O conselheiro presidencial ucraniano, Mykhailo Podolyak, informou nesta quarta-feira, 17 de abril, que não há conversações e negociações em curso…