Ásia

Indonésia: Centenas de escolas fechadas devido aos incêndios florestais

Incêndios enormes estão a ocorrer em vastas áreas das florestas tropicais da Indonésia – algumas das maiores do mundo -, com a poluição tóxica a obrigar ao encerramento de escolas em todo o sudeste asiático, informaram as autoridades na terça-feira. O número de áreas em risco de incêndio disparou em regiões, inclusive em Bornéu, que o país compartilha com a Malásia e Brunei.

A qualidade do ar caiu para níveis “insalubres” em Kuala Lumpur e nos arredores, de acordo com o índice de poluentes atmosféricos do governo, e o horizonte foi envolto em poluição atmosférica, enquanto a neblina provocada pelo fumo também paira sobre Singapura.

O cheiro de floresta queimada encheu o ar, e os moradores começam a sofrer de problemas respiratórios, comichão e dor nos olhos.

Cerca de 400 escolas foram encerradas na terça-feira em nove distritos do estado de Sarawak, em Bornéu, afetando mais de 150.000 estudantes, segundo o departamento de educação local.

Na província vizinha de Jambi, na Indonésia, em Sumatra, alguns jardins-de-infância estarão fechados até sexta-feira, enquanto as escolas primárias e secundárias também estão temporariamente encerradas, de acordo com as autoridades locais, que não forneceram números exatos.

O presidente da Câmara de Jambi, Syarif Fasha, pediu aos moradores que usassem máscaras, enquanto a agência nacional de monitorização de desastres da Malásia informou que disponibilizou meio milhão de máscaras, que serão enviadas ao comité de desastre do estado de Sarawak.

Na segunda-feira, a Malásia anunciou que estava a preparar-se para realizar a produção de nuvens para induzir chuva e limpar o ar libertando certos produtos químicos nas nuvens – embora alguns especialistas tenham questionado a sua eficácia.

As autoridades indonésias enviaram milhares de funcionários extra desde o mês passado para evitar a repetição dos incêndios de 2015, que foram os piores em duas décadas, sufocando a região em neblina durante semanas e provocando um conflito diplomático.

Sob pressão dos países vizinhos, o líder indonésio Joko Widodo alertou no mês passado que as autoridades seriam demitidas se não conseguissem apagar os incêndios florestais.

O número de áreas com potencial médio a alto de incêndios subiu quase sete vezes, para 6.312, durante um período de quatro dias este mês, segundo a agência nacional de desastres da Indonésia.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo