Ásia

Indonésia: Energia restaurada na maioria da capital após um apagão de 9 horas

A energia foi restaurada na maior parte da capital da Indonésia, Jacarta, depois de a cidade de 10 milhões de pessoas ter ficado sem eletricidade por mais de nove horas devido a problemas técnicos, segundo a companhia estatal de energia.

O corte de energia, que ocorreu no domingo pouco antes do meio dia, hora local, também atingiu províncias vizinhas, espalhou-se por uma área ocupada por mais de 100 milhões de pessoas e aparentemente afetou a maior parte da capital, levando ao uso de geradores em alguns escritórios, lojas e apartamentos.

A companhia estatal de energia elétrica, PT Perusahaan Listrik Negara (PLN), informou que conseguiu ligar 17 subestações elétricas ao redor de Jacarta às 21h, mas outras duas ainda estavam em processo de reativação e quatro continuavam desligadas.

Embora a megacidade tenha sido atingida por apagões anteriormente, o de domingo foi excecionalmente longo.

No início do dia, Sripeni Inten Cahyani, diretor executivo da PLN, culpou os circuitos de transmissão defeituosos na linha de alimentação Ungaran a Pemalang, no centro de Java, por causar quedas de voltagem que atingiram as redes de energia na capital, bem como nas províncias de Java Ocidental e Banten.”Vamos investigar para encontrar as causas e analisá-las em detalhe. Vamos nomear uma equipa independente para investigar”, disse Cahyani, que só assumiu o cargo na sexta-feira.

As operações no aeroporto internacional e nos hospitais públicos de Jacarta permaneceram normais, contando com geradores de reserva. Mas nas estações de comboios, centenas de passageiros ficaram retidos.

A cidade de Jacarta é o centro de governo e negócios na Indonésia. A capital sofre apagões periódicos, mas geralmente são de curta duração e confinados a certas áreas.

A Fundação Indonésia para Consumidores disse que o apagão poderia desencorajar o investimento na maior economia do Sudeste Asiático e pediu ao governo para aumentar a capacidade do PLN.

“Quedas de energia, especialmente na área de Jacarta, não são apenas prejudiciais aos consumidores residenciais, mas também para o setor empresarial”, disse Tulus Abadi, executivo da fundação, em comunicado.

Temas: Ásia | Energia

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo