Ásia

Indonésia: Ex-presidente Habibie morre aos 83 anos

O ex-presidente indonésio B.J. Habibie, que iniciou uma era de reformas democráticas após a queda do ditador de longa data Suharto, morreu na quarta-feira, aos 83 anos de idade, em Jacarta, anunciaram a sua família e as autoridades. Habibie morreu num hospital militar na capital depois de sofrer de insuficiência cardíaca.

Em um discurso transmitido pela televisão, anunciando a morte de Habibie, o presidente Joko Widodo apelidou o ex-engenheiro aeronáutico e político de “cientista de classe mundial” e “o pai da tecnologia indonésia”.

Habibie nasceu em junho de 1936 numa pequena cidade no sul de Sulawesi e estudou engenharia aeronáutica e aeroespacial na Alemanha e na Holanda antes de regressar a casa em meados da década de 1970.

Na altura, Suharto pediu a Habibie para ajudar a industrializar o país. O ex-chefe de Estado presidiu a empresa estatal de aviação Industri Pesawat Terbang Nusantara e depois ocupou o cargo de ministro de investigação e tecnologia durante 20 anos.

Habibie assumiu o cargo de terceiro presidente da Indonésia em 1998, apenas dois meses após se tornar vice-presidente de Suharto, que governou durante três décadas até que protestos em massa forçaram a sua renúncia.

O ex-presidente ajudou a iniciar uma transição para a democracia para a nação muçulmana mais populosa do mundo e estabilizar a economia, que estava a recuperar da crise financeira asiática e de décadas de corrupção.

Em 1999 Habibie anunciou inesperadamente um referendo sobre independência para Timor Leste, uma ex-colónia portuguesa governada pela Indonésia.

A votação foi realizada no mesmo ano e os timorenses votaram esmagadoramente pela independência, provocando uma onda de inquietação mortal.

Habibie esteve no cargo apenas 17 meses, e foi sucedido em 1999 por Abdurrahman Wahid.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo