Ásia

Indonésia: Polícia prende dezenas de suspeitos de ligações ao ISIS após atentado suicida em Medan

A polícia indonésia anunciou a detenção de dezenas de supostos militantes depois de um bombista-suicida com alegadas ligações ao Estado Islâmico (ISIS), ter-se feito explodir numa esquadra em Medan.

Cerca de 45 suspeitos foram presos desde o atentado em Medan, na ilha de Sumatra, enquanto dois fabricantes de bombas foram mortos a tiros durante uma operação, segundo as autoridades.

“Os indivíduos resistiram à detenção e tentaram atacar a polícia com armas brancas e arma de pressão”, relatou aos jornalistas o porta-voz da Polícia Nacional, Dedi Prasetyo.

“Eles construíram uma bomba de baixa intensidade que o atacante de 24 anos amarrou ao seu corpo”, acrescentou Prasetyo.

As esquadras são alvo frequente de radicais na maior nação de maioria muçulmana do mundo, que há muito luta com a militância islâmica.

Cerca de 20 outros suspeitos presos desde o atentado – a mulher do homem-bomba e o mentor religioso do casal – desempenharam o que a polícia descreveu como papéis diretos no ataque e tinham ligações com o grupo Jamaah Ansharut Daulah (JAD).

A organização é um grupo extremista local que prometeu lealdade ao ISIS e realizou ataques anteriores, incluindo atentados suicidas em várias igrejas, e matou uma dúzia de fiéis.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo