Ásia

Indonésia: Tribunal não encontra evidência da fraude eleitoral

O Tribunal Constitucional anunciou esta quinta-feira que não encontrou provas que pudessem provar as alegações de fraude eleitoral “estruturada, sistemática e massiva” apontada no recurso de Prabowo Subianto contestando os resultados das eleições presidenciais.

A organização da campanha de Prabowo alegou que o atual presidente Joko “Jokowi” Widodo tinha abusado da burocracia estatal e das empresas estatais e envolvido instituições do Estado para fazer campanha para a sua reeleição.

O candidato também acusou Jokowi de política transacional usando o dinheiro do estado para financiar os programas do seu governo e influenciar as pessoas a votarem nele.

Ao ler a decisão do tribunal nesta quinta-feira, a juíza Arief Hidayat disse que os queixosos não explicaram a definição de “política monetária” e “compra de votos” no processo e que os fatos apresentados ao tribunal não mostraram evidências reais de que as alegações influenciaram os eleitores ao exercerem o seu direito de voto.

“Os queixosos não conseguiram explicar claramente como as alegações se correlacionam com a contagem de votos assegurada por Prabowo e Jokowi”, disse Arief.

Sobre as alegações que invocaram o envolvimento de instituições estatais, incluindo policias e militares, num comício de Jokowi, a juíza Aswanto disse que o tribunal não encontrou nenhuma evidência forte que pudesse provar as suspeitas.

“As alegações de fraudes estruturadas, sistemáticas e maciças não puderam ser provadas e, portanto, o argumento é juridicamente infundado”, disse Aswanto.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo