Ásia

Indonésia vai produzir a vacina para o COVID-19 para seu uso exclusivo

A Indonésia está a trabalhar para produzir sua própria vacina para o COVID-19 no próximo ano, numa altura em que aumenta a preocupação sobre a capacidade de acesso dos países em desenvolvimento, informou o chefe da equipa nacional de investigação do COVID-19 da Indonésia.

Sabemos que a capacidade de produção e a capacidade das empresas de biotecnologia no mundo são limitadas e as cadeias de suprimentos globais também enfrentam desafios“, disse Ali Ghufron Mukti, chefe da equipa de inovação do ministério da Investigação e Tecnologia da Indonésia, em conferência de imprensa conjunta com o ministro dos Negócios Estrangeiros do país, citado pela Reuters.

Portanto, é necessário que a Indonésia desenvolva a sua própria vacina. E será pela Indonésia, da Indonésia, para a Indonésia”, sublinhou.

Estamos otimistas de que no ano início de 2021 ficará concluído em laboratório“, disse o governante acrescentando que a empresa estatal Bio Farma poderia realizar testes no segundo semestre do próximo ano.

O ministro dos Negócios Estrangeiros da Indonésia, Retno Marsudi, tem mencionado nos últimos meses a necessidade de os países em desenvolvimento terem acesso a uma vacina, devido à preocupação de que os países ricos tentem restringir um suprimento limitado.

Tais preocupações aumentaram nesta semana, quando os Estados Unidos anunciaram que tinham comprado a maior parte da quantidade mundial do remdesivir da Gilead Sciences Inc., que tem capacidade comprovada de acelerar o tempo de recuperação do COVID-19.

Na quinta-feira, Mukti também delineou esforços para que as empresas farmacêuticas locais produzam em massa uma vacina na Indonésia. Uma equipa de desenvolvimento de vacinas COVID-19 foi encarregue de garantir a disponibilidade de uma vacina nacional nos próximos 12 meses.

Honesti Basyir, diretor da Bio Farma, disse à Reuters no final de junho que estava a trabalhar com a empresa chinesa Sinovac numa vacina que entraria na terceira fase de ensaios clínicos em humanos neste mês. Se o teste for bem-sucedido, poderá iniciar a produção no primeiro trimestre do próximo ano com um mínimo de 100 milhões de doses.

Com uma população de mais de 265 milhões de habitantes, a Indonésia estima que precisaria de mais de 352 milhões de doses de uma vacina de duas doses.

 

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo