Irmão de Kim Jong-Un assassinado na Malásia com agulhas envenenadas

Kim Jong-Nam, 45 anos, filho de Kim Jong-Il e meio-irmão do ditador norte-coreano Kim Jong-Un, foi assassinado na Malásia após ataque com um engenhoso sistema de agulhas envenenadas, avançou esta terça-feira a agência Yonhap assim como outros órgãos de comunicação da Coreia do Sul.

Segundo a cadeia de televisão sul-coreana, Kim Jong-Nam terá sido atacado por duas mulheres com agulhas envenenadas, no aeroporto de Kuala Lumpur. As duas mulheres, não identificadas, após o assassinato chamaram um táxi e desapareceram.

O comissário adjunto da polícia do Aeroporto de Kuala Lumpur, apenas confirmou que esta segunda-feira um coreano tinha sido encontrado doente no aeroporto e que morreu quando era transportado para o hospital.

Kim Jong-Nam foi considerado como o potencial sucessor do seu pai, Kim Jong-Il, até que foi apanhado em 2001 com um passaporte falso quando tentava entrar no Japão para visitar a Disneyland. Desde essa data, passou a viver como exilado em Macau.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

Angola mantém aposta na diplomacia económica

Angola mantém aposta na diplomacia económica

O ministro das Relações Exteriores de Angola, Téte António, reiterou a aposta do Governo na promoção da diplomacia económica. O…
Investigadora do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra ganha pela segunda vez concurso ERC

Investigadora do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra ganha pela segunda vez concurso ERC

A Investigadora Principal do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra (CES-UC), Ana Cristina Santos, acaba de ganhar um…
Cabo Verde: PR propõe fundos para autonomia dos municípios

Cabo Verde: PR propõe fundos para autonomia dos municípios

O Presidente da República de Cabo Verde, José Maria Neves, propõe a criação de um Fundo de Desenvolvimento Local e…
Timor-Leste: Representante da CPLP apela à participação nas presidenciais

Timor-Leste: Representante da CPLP apela à participação nas presidenciais

O chefe da missão de observação da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) às eleições presidenciais em Timor-Leste, o…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin