Ásia

Brunei proíbe celebrações públicas de Natal

A pequena nação asiática, rica em petróleo, Brunei, proibiu todas as celebrações públicas de Natal, desde iluminação de árvores à colocação de chapéus de Pai Natal, e ameaçou os infratores com pena até cinco anos de prisão, segundo o The Sydney Morning Herald. 

O tempo de prisão aplica-se aos muçulmanos vistos a celebrar o feriado cristão e a não-muçulmanos que se encontrem a planear eventos de Natal. Mas os não-muçulmanos do país, que compõem cerca de 32 por cento da população, estão autorizados a celebrar o Natal nas suas próprias comunidades – desde que os muçulmanos não sejam convidados.

A proibição foi promulgada pela primeira vez no ano passado para controlar o ato de celebrar o Natal excessivamente e abertamente, o que poderia “danificar a aqidah (crenças) da comunidade muçulmana”, segundo o Ministério de Assuntos Religiosos. De acordo com o comunicado, as celebrações de Natal violam o código penal, que proíbem a propagação de outras religiões que não o islamismo.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo