ONU avisa que “colapso” financeiro do Afeganistão está próximo

A Organização das Nações Unidas (ONU) alerta, através de um relatório, que o “colapso do sistema bancário” do Afeganistão pode acontecer em meses. O documento, divulgado pela “Reuters”, reporta as fragilidades acrescidas do sistema financeiro afegão depois de os talibãs terem subido ao poder, a 15 de agosto, uma vez que o sucedido levou ao congelamento de ativos no exterior. 

No relatório elaborado pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) é mencionado que a saída abrupta de todo o apoio ao desenvolvimento no país após a tomada de posse dos talibãs, organização sob sanções da ONU por atividade terrorista, causou a queda vertiginosa da economia afegã

“Os sistemas financeiro e de pagamentos bancários estão em desordem. O problema de corrida aos bancos tem de ser resolvido rapidamente para melhorar a capacidade de produção limitada do Afeganistão e prevenir o colapso do sistema bancário”, pode ler-se. 

É igualmente referido que os bancos afegãos têm imposto limites semanais para levantamento de depósitos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

Militantes e delegados dos partidos MPLA (Angola), FRELIMO (Moçambique), ANC (África do Sul) e SWAPO (Namíbia) terminam neste sábado, 26…
Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

O presidente da Comissão de Administração Pública e Poder Local da Assembleia da República de Moçambique, Francisco Mucanheia, chefiou um…
Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

O Ministério das Finanças de Timor-Leste informou, através de um documento, que a construção do Porto de Tíbar chegou a 72%…
Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin