Presidente filipino acusado de ter ordenado assassinatos em Davao

Arthur Lascanas, polícia filipino reformado, acusou esta segunda-feira o presidente filipino, Rodrigo Duterte, de ter ordenado numerosos assassinatos.

Acompanhado por três advogados, reputados como defensores dos direitos humanos, durante uma conferência de imprensa, Lascanas citou vários assassinatos cometidos em Davao com instruções do atual presidente.

Segundo Arthur Lascanas, Rodrigo Duterte terá ordenado vários assassinatos, para eliminar oposição, mas também combater a criminalidade. O antigo polícia reconheceu ter morto os seus dois irmãos, implicados no narcotráfico, por “lealdade cega” ao presidente filipino, mas também por ter sido remunerado para o fazer.

O porta-voz da presidência filipina, Martin Andanar, já rejeitou todas as acusações de Lascanas, o qual qualificou de “autoproclamado assassino a soldo” que pretende “destruir o presidente e derrubar o seu governo”.

Deixe uma resposta




Artigos relacionados

Paulo Pisco volta a ser presidente da subcomissão das diásporas

Paulo Pisco volta a ser presidente da subcomissão das diásporas

O deputado Paulo Pisco, eleito pelo círculo da Europa para atuar na Assembleia da República de Portugal, foi reeleito, por…
Guiné Equatorial mantém 51.º lugar do IIAG

Guiné Equatorial mantém 51.º lugar do IIAG

A Guiné Equatorial manteve o 51.º lugar no Índice Ibrahim de Governação Africana (IIAG) 2022, de acordo com um relatório…
Angola: BNA estima taxa de inflação entre 9 e 11%

Angola: BNA estima taxa de inflação entre 9 e 11%

O Banco Nacional de Angola (BNA) prevê uma taxa de inflação entre 9 a 11% até ao final de 2023.…
Portugal tem recrutamento a decorrer em Cabo Verde

Portugal tem recrutamento a decorrer em Cabo Verde

A empresa portuguesa de transportes rodoviários Alsa Todi informou esta semana que tem a decorrer o recrutamento de mais 21…