Rússia e aliados realizam exercícios militares junto ao Afeganistão

Rússia e os países aliados realizaram exercícios militares no sábado, 23 de outubro, no Tajiquistão, na Ásia Central. Trata-se de operações militares feitas a 20 quilómetros da fronteira com o Afeganistão. 

Nesses exercícios participaram cinco mil soldados e 700 veículos e helicópteros dos diversos países que integram a aliança militar da Organização do Tratado de Segurança Coletiva (OTSC). 

De acordo com o Secretário-Geral da OTSC, Stanislav Zasya, o treino serviu para a destruição de “grupos terroristas e grupos armados ilegais” que constituem “uma ameaça direta, tanto para os nossos países quanto para o Afeganistão”

No entanto, Zasya garantiu que os exercícios militares em questão não têm a intenção de criar um conflito com os talibãs, mas sim de acabar com grupos terroristas como o Estado Islâmico e a Al Qaeda, que têm ameaçado entrar nos países vizinhos do Afeganistão, antigos aliados soviéticos. 

A Rússia mantém o apoio militar a países da Ásia central, como a Arménia, o Cazaquistão, o Quirguistão, o Tajiquistão e o Uzbequistão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

Militantes e delegados dos partidos MPLA (Angola), FRELIMO (Moçambique), ANC (África do Sul) e SWAPO (Namíbia) terminam neste sábado, 26…
Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

O presidente da Comissão de Administração Pública e Poder Local da Assembleia da República de Moçambique, Francisco Mucanheia, chefiou um…
Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

O Ministério das Finanças de Timor-Leste informou, através de um documento, que a construção do Porto de Tíbar chegou a 72%…
Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin