Colombia: Presidente colombiano descreveu desqualificações de opositores venezuelanos como “golpes antidemocráticos”

O Presidente da Colômbia, Gustavo Petro, após semanas de silêncio falou sobre o caso das “desqualificações” dos opositores ao regime do seu homólogo venezuelano, Nicolás Maduro, ao descrevê-las como “golpes antidemocráticos”.

Do Palácio Nariño, o chefe do Estado colombiano, aliado de primeira linha da administração Maduro na Venezuela, lamentou que tenha sido violado o “direito de escolher e ser eleito” da candidata María Corina Machado e outros.

“Hoje essa discussão está muito bem discutida na Venezuela devido às inabilitações administrativas dos líderes da oposição. Na Colômbia também acontece a mesma coisa e são golpes antidemocráticos”, disse o esquerdista Petro.

Na tentativa de reverter as questões crescentes, o chanceler venezuelano, Yván Gil, convocou o corpo diplomático credenciado em Caracas, para rejeitar as “matrizes de informação dos inimigos da Venezuela”, como os Estados Unidos e a União Europeia.

“A eleição do dia 28 de julho será a eleição com maior pluralidade dos últimos anos”, reiterou Gil. Exceptuando o apoio da Nicarágua de Daniel Ortega e Rosario Murillo, aliados como Lula Da Silva do Brasil e agora Petro da Colômbia mostraram sérias objeções à forma como os adversários são impedidos de sequer se registarem para o evento eleitoral.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *




Artigos relacionados

Portugal: Primeiro-ministro aprova Palestina como membro pleno da ONU

Portugal: Primeiro-ministro aprova Palestina como membro pleno da ONU

O primeiro-ministro de Portugal, Luís Montenegro, afirmou que vê “com bons olhos” o facto de a Palestina vir a adquirir…
Moçambique: Naparamas abatem dez terroristas em Macomia

Moçambique: Naparamas abatem dez terroristas em Macomia

A força paramilitar Naparamas anunciou, ontem, ter morto pelo menos 10 insurgentes durante uma invasão a um esconderijo do grupo,…
Cabo Verde já pagou 400 mil contos em contribuições a organizações internacionais

Cabo Verde já pagou 400 mil contos em contribuições a organizações internacionais

O ministro dos Negócios Estrangeiros de Cabo Verde, Rui Figueiredo Soares, partilhou no Parlamento que, entre 2021 e 2023, o…
Moçambique: Administração Nacional de Estradas precisa de 690 milhões de meticais para reconstruir estradas

Moçambique: Administração Nacional de Estradas precisa de 690 milhões de meticais para reconstruir estradas

Nurbina Noormahomed, delegada da Administração Nacional de Estradas (ANE), informou, esta sexta-feira, que a ANE necessita de 690 milhões de…