Europa | Segurança

Alemanha expulsará imigrantes que infrinjam a lei, avisa Angela Merkel

Angela Merkel mostrou-se favorável a um endurecimento das regras de expulsão de refugiados condenados na Alemanha, incluindo as penas suspensa, posição tomada depois das agressões de Colónia na noite da passagem de ano. Dos 31 sujeitos identificados, 18 são refugiados — de origem estrangeira, sobretudo requerentes de asilo chegados recentemente ao país, revelou hoje o Governo alemão.

A polícia de Colónia diz que foram cometidas 379 infrações naquela noite, 150 das quais foram agressões sexuais, baseadas em relatos de alegados raptos e atos de agressão sexual, no que foi aparentemente uma vaga de ataques coordenados numa grande multidão que se juntou na rua para celebrar a chegada do novo ano, a 31 de dezembro.

As vítimas dos ataques apontaram homens “de aparência árabe ou do norte de África” como os autores, dando origem a um debate aceso sobre a capacidade de a Alemanha integrar os quase 1,1 milhões de refugiados que procuraram o país em busca de asilo no último ano.

Merkel defendeu que no caso de os refugiados cometerem um delito, deve haver “consequências”. “Isso significa que o direito [a permanecerem na Alemanha] deve ser travado se existe uma pena de prisão ou até mesmo uma pena suspensa”, afirmou, citada pela AFP, durante uma conferência de imprensa após uma reunião da liderança do partido em Mainz (sudoeste).

 

 

 

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo