Europa | Médio Oriente

Arábia Saudita desiste da candidatura à Organização Internacional da Francofonia

©Karen Minasyan/OIF

Na abertura da Cimeira da Francofonia que decorre em Erevan, capital da Arménia, Riade anunciou que a Arábia Saudita decidiu retirar a candidatura de adesão à Organização Internacional da Francofonia (OIF). Uma decisão que surge após a polémica gerada em torno das acusações de várias ONG contra o reino Saudita de violações repetidas dos Direitos Humanos.

A retirada da candidatura da Arábia Saudita à OIF acontece também num momento em que o Reino é apontado como responsável do misterioso desaparecimento na Turquia do jornalista saudita Jamal Khashoggi, considerado como um crítico e opositor ao regime de Riade. A sustentar também a retirada da candidatura da Arábia Saudita estão as tensões diplomáticas entre Riade e o Canada, segundo maior financiador da OIF após a França.

Durante a cimeira a OIF aceitou a atribuição do estatuto de observadores à Irlanda, Malta, Gâmbia e o Estado da Luisiana nos EUA. O critério da particularidade francófona de um país que pretende aderir a OIF nunca foi uma condição impeditiva. A OIF agrupa 84 países e Governos que por vezes são pouco francófonos, tal como a Moldávia, Egipto ou a Bulgária. Com o estatuto de membros observadores estão, por exemplo, a Ucrânia, Uruguai ou os Emirados Árabes Unidos.

Apenas um terço dos países que pertencem à OIF reconhece na sua Constituição a língua francesa.

Cabo Verde, Guiné-Bissau e São Tomé e Príncipe são Estados Membros da OIF, enquanto Moçambique permanece com o estatuto de Observador.

A XVII Cimeira da Organização Internacional da Francofonia iniciou esta quinta-feira 11 de Outubro e termina hoje em Erevan, capital da Arménia.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo